top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Consulta com o Psiquiatra: Entenda a necessidade


necessidade consulta com psiquiatra

Hoje, presenciamos uma sociedade extremamente preocupada com a saúde e a aparência física, mas que muitas vezes ignora um componente crítico do bem-estar geral — a saúde mental.


Apesar de milhares de brasileiros buscarem ajuda de terapeutas e médicos todos os anos, o estigma social e a falta de compreensão sobre a psiquiatria ainda representam uma barreira para muitos. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), os sistemas de saúde ainda não responderam adequadamente à carga dos transtornos mentais. Como consequência, a distância entre a necessidade de tratamento e sua oferta é ampla em todo o mundo.


Por exemplo: em países de renda baixa, 76% a 85% das pessoas com algum transtorno mental não recebem tratamento.


Por isso, o foco deste artigo é dissipar os mitos e te proporcionar uma visão clara e objetiva sobre por que procurar pela consulta com psiquiatra.


Saúde Mental: A necessidade da consulta com psiquiatra


Cuidar da mente não é algo limitado a situações diagnósticas, como transtornos e outras doenças mentais. Existem diversas razões para buscar assistência, desde uma rotina de vida estressante até desequilíbrios químicos e hormonais.


Em nível biológico, problemas com a saúde mental podem surgir de várias fontes, como inadequações nutricionais, doenças físicas e até mesmo antecedentes genéticos. É muito comum que esses desequilíbrios levem ao desenvolvimento de distúrbios como depressão, ansiedade e transtorno bipolar.


Do ponto de vista psicológico, traumas e outros conflitos podem deixar umas marcas duradouras no psicológico de uma pessoa. Existem várias situações que podem levar o indivíduo a ter sentimentos de tristeza, angústia, sobrecarga e até mesmo tendências suicidas.


Além disso, é preciso considerar razões sociais, como:


  • sentimento de desamparo

  • repressão por diferenças culturais

  • preocupação com preconceitos percebidos

  • disfunções familiares

  • percepção de invisibilidade


O aconselhamento com o psiquiatra é um caminho frutífero, que proporciona a muitos uma compreensão mais profunda de si e fornece ferramentas indispensáveis para enfrentar essas situações.


As consequências de ignorar a consulta com psiquiatra


Muitos têm dúvida sobre o que pode acontecer se não procurarem por um psiquiatra, mesmo quando entendem que precisam. A resposta, embora varie em detalhes de pessoa para pessoa, é unânime em um aspecto: a ausência do tratamento pode piorar o problema.


  • Agravamento dos sintomas: Transtornos mentais não tratados tendem a piorar com o tempo. Os sintomas que inicialmente pareciam gerenciáveis podem se tornar cada vez mais intensos e afetar seriamente vários aspectos da vida.

  • Desenvolvimento de doenças físicas: A saúde mental e física estão intimamente ligadas. O estresse crônico de um transtorno mental não tratado pode levar a problemas físicos como doenças cardíacas, úlceras, colite, problemas de pele e diminuição na imunidade, tornando a pessoa mais propensa a infecções.

  • Riscos de co-ocorrência de transtornos: Pessoas com transtornos mentais não tratados são mais propensas a desenvolver outros transtornos de saúde mental. Por exemplo, uma pessoa com transtorno de ansiedade não tratado tem maior probabilidade de desenvolver a depressão.


Devo ir na consulta com psiquiatra ou outro profissional da saúde? Diferença entre Terapeutas, Psicólogos e Psiquiatras


Embora todos os profissionais de saúde mental sejam treinados para oferecer apoio, existem diferenças fundamentais entre terapeutas, psicólogos e psiquiatras. O título e as responsabilidades de um profissional dependem do nível de educação que ele concluiu e da sua autoridade para prescrever medicamentos.


O psiquiatra, por exemplo, é um médico que pode diagnosticar e prescrever medicamentos para doenças mentais.


Em contraste, os terapeutas e psicólogos são profissionais que oferecem terapia, mas não podem prescrever medicamentos. Se eles acreditam que um paciente pode se beneficiar da medicação, farão o encaminhamento para um psiquiatra.



O Processo da consulta com psiquiatra


A consulta com psiquiatra normalmente começa com a revisão dos registros médicos do paciente.


Durante a consulta são levantadas questões como sintomas, histórico médico e psicológico e outros aspectos relevantes da vida do paciente.


Alguns exemplos de perguntas que podem ser feitas pelo psiquiatra:


  • Como você tem se sentido recentemente?

  • Quais são seus principais sintomas e preocupações no momento?

  • Você tem tido dificuldade para dormir?

  • Como está o seu apetite?

  • Você tem se sentido mais cansado ou com menos energia que o usual?

  • Como está sua concentração no trabalho/estudo?

  • Você já fez algum tratamento psicológico ou psiquiátrico antes?

  • Existe algum histórico de doença mental na sua família?

  • Você faz uso de alguma medicação atualmente?


O objetivo final de qualquer tratamento psiquiátrico é ajudar a melhorar a qualidade de vida e bem-estar do paciente, trazendo melhorias nas suas interações sociais e redução de reações emocionais negativas.


E se eu tiver vergonha ou medo de expor meus sentimentos na consulta com psiquiatra?


É bastante comum sentir-se inseguro ou desconfortável ao expor seus sentimentos e pensamentos mais íntimos a qualquer pessoa desconhecida, ainda que seja um profissional de saúde.


No entanto, lembre-se que a psiquiatria é um campo de atuação médica especializado em compreender a complexidade da mente humana e os profissionais são treinados para lidar com uma ampla gama de sentimentos e pensamentos, sem qualquer julgamento.


Caso esteja se sentindo desconfortável ou com vergonha de expor seus sentimentos durante a consulta com psiquiatra, aqui estão algumas dicas:


  • Comunicação clara: Explique como você está se sentindo. Os compreendem que pode ser difícil para você falar sobre certos assuntos.

  • Faça anotações: Antes da consulta, escreva seus pensamentos, sentimentos e quaisquer sintomas. Isso não só ajudará você a lembrar o que quer discutir, mas também pode facilitar a comunicação de sentimentos difíceis.

  • Não se pressione: Não se preocupe se não conseguir expressar tudo na primeira consulta. O tratamento psiquiátrico é um processo contínuo e você pode levar algum tempo para se sentir totalmente à vontade para se abrir.

  • Lembre-se, você não é o único: Muitas pessoas se sentem desconfortáveis ou têm vergonha de falar sobre seus sentimentos. Seu psiquiatra entende isso muito bem, e está ali para apoiá-lo.

  • Busque apoio adicional se necessário: Se achar muito difícil abrir-se durante as sessões, procure um suporte adicional, como grupos de apoio ou terapia de grupo.


É muito comum sentir-se vulnerável ou ter vergonha, mas não deixe que isso o impeça de ter a sua saúde em dia.


A consulta com psiquiatra é um espaço seguro para expressar seus sentimentos, temores e esperanças, um lugar onde a vulnerabilidade é vista não como fraqueza, mas como um passo em direção ao autoconhecimento e cura.


Afinal, quando procurar pela consulta com psiquiatra?


Ao contrário do que muitos pensam, buscar por um psiquiatra não significa que o paciente esteja "louco" ou "incapacitado". Ao contrário, o psiquiatra é o profissional mais adequado para diagnosticar e tratar causas que afetem o estado mental do indivíduo.


Assim, quando alguém sente tristeza constante, crises de ansiedade, estresse, dificuldades para dormir, problemas de concentração, alterações no apetite, ou qualquer outro sintoma relacionado ao bem-estar emocional, é recomendado buscar esse profissional.


Tipos frequentes de transtornos mentais tratados na consulta com psiquiatra


Os desafios de saúde mental podem surgir de diversas formas, não obstante, a grande maioria dos indivíduos experimenta sintomas que se alinham com um ou mais dos seguintes tipos de transtornos:



A manifestação de uma doença mental influencia amplamente em nossa personalidade.


Há, por exemplo, sintomas físicos em que a presença de um distúrbio mental potencializa o risco de contrair doenças crônicas como diabetes, doenças cardiovasculares e AVC.


Embora seja impossível prever quem irá desenvolver uma doença mental, existem fatores que costumam aumentar esse risco, tais como:

  • Histórico de família

  • Desequilíbrios químicos no cérebro

  • Ambientes estressantes ou abusivos

  • Lesão cerebral

  • Uso de álcool ou drogas

  • Traumas recentes ou passados


Enfim, precisamos cuidar da mente da mesma forma que cuidamos do corpo físico.


Reconhecer e entender os tipos mais comuns de transtornos mentais, bem como os sinais de que pode ser necessário procurar uma consulta com psiquiatra, são passos importantes nessa jornada de cuidado.


Lembre-se: não há vergonha em pedir ajuda. Está tudo bem não estar bem. Sua saúde mental importa, e o psiquiatra irá prescrever um tratamento adequado e monitorar seu progresso.


Se você acha que pode estar vivendo com uma doença mental, conheça a Pontual Psiquiatria e agende uma consulta com um de nossos especialistas.


33 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page