top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Efeitos da psicoterapia no tratamento da ansiedade



Para entender mais sobre os efeitos do tratamento para ansiedade, antes é importante observar que os sentimentos de medo, pavor, inquietação e estresse são comumente fatores que levam ao desenvolvimento dos transtornos de ansiedade.


Entender as causas, nos permite compreender melhor como a psicoterapia age no tratamento da ansiedade e quais são os resultados a longo prazo.


Contamos com diferentes técnicas terapêuticas para tratar a ansiedade, desde relaxamentos, psicanálise, até as mais recentes terapias cognitivo comportamentais.


A seguir falaremos mais sobre os resultados e efeitos da psicoterapia no tratamento da ansiedade e quais as opções de tratamento têm se mostrado mais eficazes.



Entenda quais são os transtornos de ansiedade


A ansiedade é considerada um sentimento de insegurança e angústia relacionada à preocupação extrema sobre algo que ainda não aconteceu.


De acordo com a OMS a ansiedade cresceu mais de 25% apenas no primeiro ano da pandemia.


O medo de certas situações saírem de controle ou de darem errado é como um “alerta” que o cérebro emite, mesmo diante de situações cotidianas e corriqueiras.


É necessário compreender as questões fisiológicas para interpretar os tipos de transtornos de ansiedade e quais são as intervenções mais adequadas em cada caso.

Nesse aspecto, listamos os tipos mais comuns de ansiedade que são enfrentados pela população em geral.



1 - Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)


Esse é um dos transtornos mais frequentes, que envolve medo, angústia e receio anormal de determinadas situações. Assim, quando esses sentimentos se tornam desproporcionais e incontroláveis, eles prejudicam a qualidade de vida e bem estar do indivíduo.


A pessoa com TAG se sente constantemente preocupada com o futuro e não consegue administrar esse sentimento. Esse transtorno pode se desenvolver quando as pessoas são expostas a situações estressantes como:

  • Trauma

  • Fatores genéticos e hereditários

  • Problemas ambientais ou comportamentais

  • Uso de substâncias químicas

  • Questões sociais


Por exemplo, quando alguém passa por uma situação de vulnerabilidade, como dificuldades financeiras, desemprego, problemas de saúde e outros fatores relacionados, essas causas impactam na sua saúde mental, levando ao aparecimento da ansiedade generalizada.



2 - Agorafobia


A agorafobia é um transtorno de ansiedade que causa medo persistente e intenso de estar em espaços abertos ou locais públicos. Isso pode levar a pessoa a evitar situações que a façam se sentir vulnerável ou sem uma rota de fuga fácil, como multidões, grandes espaços abertos, pontes, túneis, elevadores, metrôs, cinemas, teatros ou aviões.

Os sintomas da agorafobia podem incluir ansiedade intensa, palpitações, sudorese, tremores, dificuldade para respirar, tontura, desmaios e ataques de pânico.


Esses sintomas chegam a ser tão intensos, levando o indivíduo a se sentir incapaz de sair de casa. Em alguns casos, a pessoa pode ficar completamente confinada, evitando contato com o mundo exterior.



3 - Transtorno do Pânico (TP)


O TP é caracterizado como um dos principais transtornos de ansiedade, marcado especialmente pelas crises inesperadas. As crises costumam ocorrer sem nenhum motivo aparente e podem gerar as seguintes sensações:

  • Angústia e estresse extremos

  • Medo da própria morte ou de um ente querido

  • Preocupação excessiva

  • Medo de perder o controle de uma situação

  • Palpitações, falta de ar, vertigem e formigamentos



4 - Fobia Específica


O medo é uma emoção humana comum, mas quando se torna excessivo, pode se transformar em um transtorno de ansiedade. Um exemplo disso é a fobia específica, um problema que afeta muitas pessoas em todo o mundo.


Esse transtorno é caracterizado pelo medo irracional em relação a objetos ou situações específicas, como animais, voar de avião, altura, sangue ou injeções. Quando uma pessoa com fobia específica se depara com o objeto ou situação temida, pode desenvolver sintomas como ansiedade intensa, palpitações, sudorese, tremores, dificuldade para respirar, tontura, desmaios e ataques de pânico.


A intensidade desses sintomas pode ser tão alta chegando a debilitar a pessoa para atividades de sua rotina diária.



5 - Fobia Social


A ansiedade social ou fobia social é caracterizada pela insegurança e medo irracional de passar por julgamentos e humilhação.


A pessoa que possui o transtorno tem aversão e pavor da interação social. Não consegue, por exemplo, fazer uma apresentação simples em público, se reunir em festas ou almoçar em ambientes que têm outras pessoas.



Quais são os resultados da psicoterapia no tratamento para ansiedade?


A psicoterapia tem se tornado fundamental para tratar os transtornos de ansiedade. Existem várias formas de psicoterapia para o problema, mas a terapia cognitivo-comportamental (TCC) é frequentemente recomendada como um tratamento de primeira linha.


A TCC para ansiedade geralmente requer a identificação de padrões de pensamento e comportamento disfuncionais que contribuem para a ansiedade, e visa trabalhar na sua mudança.


Com a ajuda do terapeuta o paciente passa a reconhecer pensamentos negativos automáticos que alimentam a ansiedade e passa a substituí-los por pensamentos melhores e adaptativos.


Outra técnica terapêutica é a exposição, na qual o paciente é gradualmente exposto a situações que causam ansiedade, enquanto aprende formas de relaxamento e enfrentamento para lidar com essa questão.


Essas abordagens contribuem para que o paciente construa tolerância à ansiedade e comece a perceber que as situações temidas não são tão ameaçadoras quanto parecem.


A psicoterapia também atua na identificação e alteração de comportamentos que reforçam a ansiedade, como evitar certas situações ou recorrer a comportamentos compulsivos.


Já o número de sessões necessárias varia de acordo com cada paciente e tipo de ansiedade, mas a psicoterapia geralmente é uma frente de tratamento a curto prazo e pode ser combinada com medicamentos para ajudar a gerenciar os sintomas de ansiedade.



Tipos de psicoterapia no tratamento para ansiedade


A psicoterapia tem sido fundamental no avanço do tratamento de pacientes com ansiedade. Dentre os vários tipos de terapia específicos para cada transtorno de ansiedade, encontram-se:

  • A metacognição: tem por objetivo a mudança de crenças que deixam o paciente em estado de alerta e preocupação.

  • Terapia cognitivo comportamental: o terapeuta busca ajudar o paciente a entender e interpretar o mundo e seus padrões de pensamento que geram ansiedade e angústia.

  • Terapia de Aceitação e Compromisso: baseada em aconselhamento e visa incluir estratégias de aceitação, comprometimento e mudança de comportamento para aumentar a flexibilidade psicológica do paciente.

  • Terapia de Exposição: busca expor o paciente a eventos que são fonte de ansiedade a fim de ajudar o paciente a superar esses fatores.

  • Mindfulness: é uma psicoterapia que utiliza meditação e atenção plena para ajudar as pessoas a lidarem com estresse, ansiedade e outras emoções difíceis. A prática busca desenvolver autoconhecimento e capacidade de resolver de forma saudável com os desafios da vida.


Conclusão


Chegamos ao fim desse artigo, e como você pode perceber a psicoterapia é uma ferramenta que realmente traz resultados no tratamento para ansiedade.


Hoje preocupa-se muito com a compreensão dos diferentes tipos de ansiedade e suas causas, para que seja feita a escolha correta da técnica terapêutica mais adequada para cada indivíduo.


De fato, os efeitos da psicoterapia são duradouros, pois além de tratar os sintomas, o objetivo é proporcionar ao indivíduo meios para compreender as situações estressantes e, a partir disso, controlar sua ansiedade.


Se você gostou desse conteúdo, nos siga também nas redes sociais e acompanhe tudo por lá.


46 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page