top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Tratar distúrbios de humor pode ser uma abordagem multidisciplinar

Os distúrbios de humor são condições psiquiátricas que afetam a maneira como uma pessoa se sente, pensa ou comporta. Eles podem incluir depressão, transtorno bipolar e outras complicações que afetam o humor e a emoção dos indivíduos.


Esses sintomas podem se tornar crônicos e recorrentes e costumam piorar quando o paciente não adere ao plano terapêutico adequado.


Infelizmente, muitas pessoas ainda não recebem diagnostico e não têm acesso ao tratamento, devido aos estigmas associados a esses distúrbios.


Neste artigo, apontaremos possíveis causas e tratamentos, bem como indicaremos como a abordagem multidisciplinar pode ajudar a educar pacientes e familiares sobre tais questões.

Boa leitura!


Quais são os diferentes tipos de distúrbios de humor?


Abaixo listamos os tipos mais comuns de distúrbios de humor:

  • Depressão: costuma causar sentimentos persistentes de tristeza, desesperança e falta de interesse nas atividades que a pessoa normalmente gosta.

  • Bipolaridade: é um distúrbio psiquiátrico caracterizado por episódios alternados de humor elevado (mania ou hipomania) e humor reprimido (depressão). Segundo a ABRATA, cerca de 140 milhões de pessoas no mundo sofrem com o problema.

  • Distimia: é uma depressão de baixo grau, porém perdura por muito tempo - pelo menos dois anos em adultos e um ano em crianças e adolescentes. Embora os sintomas sejam menos graves, eles tendem a ter longa duração e interferem na vida cotidiana.

  • Depressão sazonal: sintomas depressivos que só aparecem em determinadas estações do ano, costumam surgir no outono, se agravam no inverno e diminuem na primavera. Embora não se compreenda totalmente a causa exata do problema, acredita-se que a redução da exposição à luz solar afete o equilíbrio químico do cérebro.

  • Transtorno Disfórico pré menstrual (TDPM): esse é um distúrbio comum que afeta mulheres no período pré-menstrual. O TDPM pode levar a sintomas, como mudança de humor intensa, irritabilidade, fadiga, alterações no apetite e dificuldade de concentração.

  • Transtorno Depressivo Induzido por Substância: efeitos de medicamentos e o abuso de drogas, alcoolismo e exposição a outras toxinas podem desencadear esse transtorno. Os sintomas são semelhantes à depressão e o tratamento geralmente envolve a desintoxicação e terapia.


Possíveis causas dos distúrbios de humor


Alguns estudos sugerem que a genética desempenha um papel importante no desenvolvimento dos distúrbios de humor. No entanto, é preciso levar outros fatores em consideração, como as condições ambientais e psicológicas de cada um.


Por exemplo, os filhos de pais que possuem transtorno bipolar têm um risco maior de desenvolver a doença do que a população em geral. Além disso, um histórico clínico, como a tireoidite de Hashimoto, pode desencadear problemas como depressão.


O ambiente é outro ponto que pode contribuir para o aparecimento de distúrbios, principalmente se decorrente de estresse, traumas e abusos.


É comum que eventos traumáticos, como a perda de um ente querido ou uma agressão sexual, causem distúrbios de humor em algumas pessoas. Além disso, um ambiente de trabalho tóxico ou um relacionamento abusivo também afetam negativamente a saúde mental.


Abordagem multidisciplinar para o tratamento dos distúrbios de humor


O tratamento para os distúrbios de humor possui abordagem multidisciplinar, incluindo a combinação de terapias, medicação, bem como outros cuidados complementares como acupuntura, meditação, exposição ao sol e exercícios físicos.


Terapia


A terapia cognitivo-comportamental ou interpessoal pode ajudar a mudar pensamentos distorcidos que alguém tenha sobre si. Essa é uma das técnicas mais comuns e envolve ajudar os pacientes a reconhecer e mudar padrões negativos de pensamento e comportamentos disfuncionais.


A terapia psicodinâmica também pode ser usada em determinadas situações, principalmente para explorar traumas e questões inconscientes.

Medicação


Em muitos casos, os antidepressivos são prescritos para pacientes com depressão grave, bipolaridade e outros transtornos. Além disso, o especialista pode avaliar a situação e verificar a necessidade de indicar estabilizadores e antipsicóticos. No entanto, é importante enfatizar que a prescrição de medicamentos para o tratamento de distúrbios de humor deve ser feita apenas pelo profissional da saúde, como médico ou psiquiatra.


A automedicação é extremamente perigosa, pois a dosagem incorreta ou o uso inadequado desses medicamentos pode levar a sérios efeitos colaterais e até mesmo agravar o quadro clínico.


Como é feito o diagnóstico para distúrbios de humor

Geralmente, o médico realizará uma entrevista com o paciente para avaliar seus sintomas. Em alguns casos, pode ser necessária a realização de exames de sangue ou outros testes médicos para descartar problemas subjacentes.


O papel da família e amigos


Ter o apoio de familiares e amigos é fundamental durante o processo de tratamento. Uma rede de apoio pode ser útil no monitoramento de sintomas e sinais de recaída, alertando o médico caso houver alguma preocupação. No entanto, é fundamental que a família e os amigos também recebam suporte e cuidado para lidar com o estresse emocional de um ente que sofra com os distúrbios.


A importância de ter acesso a cuidados de saúde adequados


Ainda existem muitas barreiras em diversas esferas da sociedade para o tratamento de distúrbios de humor. A falta de conscientização sobre o assunto, prejudica a disponibilização dos serviços de saúde mental em locais acessíveis.


É preciso educar a população sobre a importância de cuidar mais da saúde mental e buscar por ajuda quando necessário. A informação é a melhor forma de divulgar a importância do tema. Além disso, a telemedicina é uma nova opção que permite acessibilidade a pacientes que moram em áreas remotas ou que possuem dificuldade de se deslocar.


Os estigmas que ainda cercam quem enfrenta distúrbios de humor

Infelizmente, o preconceito e a falta de informação impedem que muitas pessoas busquem por ajuda e recebam o tratamento adequado.


Alguns estigmas mais comuns refletem a ideia de que esses transtornos são sinônimo de fraqueza ou falta de vontade de superar a tristeza. Os distúrbios de humor são transtornos mentais legítimos que têm impacto na qualidade de vida de quem os enfrenta.


O problema não escolhe gênero, idade ou classe social. Portanto, não é uma escolha consciente do indivíduo. É importante esclarecer que eles decorrem de uma combinação complexa de fatores biológicos, genéticos, psicológicos e ambientais. Assim, faz-se necessário desmistificar crenças e realmente incentivar quem luta contra essa doença.


Conclusão


Neste artigo, você percebeu que os distúrbios de humor são condições médicas graves e que podem afetar significativamente a vida de vários pacientes.


No entanto, é possível superar esses desafios e levar uma vida mais plena e satisfatória com apoio e tratamento correto.


Se você identificou alterações emocionais que possam estar te prejudicando, procure ajuda. A Clínica conta com uma equipe multidisciplinar especializada em tratamento de saúde mental, incluindo distúrbios de humor.


Agende uma consulta e leve uma vida mais saudável e equilibrada.



22 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page