top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Saúde mental pós-pandemia: conselhos para prosperar após o caos

O impacto na saúde mental no pós-pandemia pode ter efeitos a longo prazo. De acordo com um estudo do CDC, houve um aumento significativo na porcentagem da população com sintomas depressivos.


As medidas restritivas, como distanciamento social e as sequelas socioeconômicos, tendem a refletir a prevalência de transtornos mentais no futuro. Além disso, já no primeiro ano da crise sanitária, a ocorrência global de ansiedade e depressão aumentou cerca de 25%, de acordo com pesquisa científica divulgada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).


De fato, a saúde mental mundial está em risco. Especialistas já sustentam a incidência de alta probabilidade de distúrbios na era pós-pandemia. Assim, torna-se urgente fortalecer os serviços de saúde mental, buscando meios de tratamento e prevenção para reverter o problema.


Embora várias estatísticas apontem para a incidência dos distúrbios psiquiátricos no decorrer do período pandêmico, as mudanças na abordagem de prestação de assistência à saúde mental e apoio psicossocial, ainda são recentes no país.


Nesse artigo, falaremos sobre a importância de implementar estratégias de preservação da saúde mental, bem como traremos dicas práticas para você lidar com transtornos mentais no pós-pandemia.


Depressão e ansiedade são problemas reais de saúde mental no pós-pandemia


Muitas pessoas tiveram que mudar suas vidas drasticamente, após o surto de COVID-19. Alguns perderam seus entes queridos, foram forçados a enfrentar o desemprego e a abandonar suas rotinas diárias. Além disso, a falta de interação pessoal com familiares e amigos, contribuíu muito para o aumento da ansiedade e depressão.


Ainda de acordo com a OMS, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas sofram com ansiedade ou depressão no mundo. Durante a pandemia, o medo de adoecer e as incertezas sobre o futuro foram sentimentos experimentados por toda população.


Dessa forma, olhar para esses dados mostra a importância de abordar melhor o tema. A necessidade das instituições governamentais e sociais colocarem o assunto em pauta, não diz respeito apenas ao aspecto socioeconômico, mas também ao impacto na qualidade de vida e bem-estar da população.



Como lidar com as consequências do isolamento social e mudanças na rotina


O isolamento social foi utilizado pelas autoridades como medida eficaz de combate e prevenção do COVID-19. No entanto, a situação foi uma das mais difíceis de suportar. Além das consequências diretas da doença, a mudança na rotina foi outro desafio.


A necessidade de distanciamento, obrigou o fechamento de escolas, empresas e outros locais públicos, o que fez com que as pessoas buscassem novas formas de se conectar. Como resultado, essas mudanças criaram um clima constante de incerteza e preocupação, levando as pessoas a desenvolverem sentimentos de angústia, estresse e ansiedade.


Nesse aspecto, é importante pensar em formas de controlar os reflexos dos traumas e problemas causados. Algumas dicas práticas, incluem:

  • Manter uma rotina saudável: mantenha horários para realizar as tarefas diárias e não se esqueça de dedicar tempo para atividades prazerosas, como ler, assistir filmes ou cozinhar.

  • Praticar a meditação: a meditação pode ajudar a reduzir tensões e aumentar a sensação de bem estar e relaxamento.

  • Conversar com familiares e amigos: é importante manter diálogo com as pessoas que você ama. Se não for possível visitar ou marcar encontros, procure ligar ou fazer uma videoconferência para conversar e compartilhar seus sentimentos e preocupações.

  • Informar-se, mas sem se sobrecarregar: esteja atento às atualizações sobre a pandemia, mas evite se expor a notícias constantes e negativas. Além disso, busque sempre fontes confiáveis de informação.

  • Praticar atividades físicas: exercitar-se é a melhor forma de aumentar a disposição e energia. A prática de atividades físicas ajuda a liberar endorfinas que são responsáveis pela sensação de bem estar.

Aprendendo a se cuidar pós-pandemia: dicas para melhorar a saúde mental


Voltar à vida normal foi um anseio geral durante a pandemia. A verdade é que ainda estamos em fase de transição para a “nova normalidade”. Embora, as medidas de restrição e distanciamento social já se mostrem mais brandas, é importante manter certos cuidados, especialmente se tratando da população de risco.

Continuar lavando as mãos com frequência, ter uma alimentação saudável e prezar pela qualidade do sono, são cuidados importantes para manter a saúde física e mental em dia.


Prevenindo o colapso emocional no pós-pandemia


É fundamental preparar os profissionais da saúde, especialmente psiquiatras e psicoterapeutas, para entender os estágios de evolução da crise sanitária e seus impactos na saúde mental. Implementar estratégias de controle, incluindo tratamentos - como a psicoterapia, é uma questão de emergência, visto os altos índices de distúrbios mentais na população mundial.


O impacto da pandemia na saúde mental dos profissionais de saúde


Os impactos na saúde mental dos profissionais da linha de frente no pós-pandemia, incluem sintomas de ansiedade, depressão e estresse pós traumático. Além disso, de acordo com artigo publicado pela PMC, estes foram sintomas prevalentes em até 60% entre médicos, enfermeiros e residentes durante o surto epidêmico.


Portanto, é fundamental encorajar os profissionais da saúde a desacelerar e se recuperar, seja através de férias, práticas de relaxamento ou outras atividades que ajudem a reduzir o estresse.


Fornecer acesso à terapia e a grupos de apoio, também é indispensável a esses profissionais.


Conselhos para reconstruir a vida pós-pandemia


Para se recuperar da crise pandêmica, pode ser necessário um esforço integrado, que envolve não só os especialistas da saúde mental, mas toda a sociedade. Os danos causados podem ser comparados a um verdadeiro trauma. É importante reforçar que o sentimento de medo e angústia generalizado, não deve ser rejeitado, mas sim acolhido e trabalhado.


Para reconstruir a confiança e levar uma vida mais leve, é necessário reconhecer as emergências psíquicas e não fugir do problema.


A importância de buscar apoio familiar e profissional


Buscar conforto e apoio familiar é indispensável para enfrentar os novos desafios da saúde mental no pós-pandemia. Além disso, o envolvimento da família num possível tratamento pode aumentar as chances de sucesso e melhorar o prognóstico.


É preciso lembrar que apenas o profissional capacitado pode te ajudar a identificar e tratar possíveis transtornos mentais. Portanto, se você está passando por momentos de ansiedade, estresse ou depressão, não deixe de procurar ajuda. Agende uma consulta conosco.


72 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page