top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Hormônio da Felicidade: O Segredo Por Trás do Hormônio do Prazer


Hormpnio da Felicidade

A busca pela felicidade é um fator motriz para a humanidade. É um desejo comum a todos nós, um estado de espírito que ansiamos alcançar. Mas o que realmente provoca essa sensação de felicidade? A resposta está em algo pequeno, mas extremamente poderoso: o hormônio da felicidade.


Paralelamente, o hormônio do prazer também atua na maneira como experimentamos a alegria e o contentamento.


Conheça mais sobre o assunto a seguir.



O Que São os Hormônios da Felicidade?


Trata-se de uma coleção de substâncias químicas produzidas pelo nosso corpo que influenciam no seu humor, saúde e bem-estar geral. Entre eles, os mais conhecidos são a dopamina, a serotonina, a ocitocina e as endorfinas. Para Loretta Breuning, professora da Universidade Estadual da Califórnia, “Cada substância da felicidade tem um trabalho especial para fazer e se apaga assim que o trabalho é feito.”


Bom, seria ótimo se esses hormônios agissem de forma constante, mas não é assim que funciona, eles precisam ser estimulados. Falaremos sobre isso a seguir, mas antes conheça cada um dos hormônios da felicidade, ou hormônios do prazer:


  • A dopamina é muitas vezes referida como o hormônio do prazer. Ela é liberada quando você alcança uma meta ou completa determinada tarefa. Está diretamente ligada à motivação, ao prazer e à recompensa. A liberação de dopamina faz você se sentir bem e motivado para perseguir e alcançar seus objetivos.

  • A serotonina é responsável por regular o humor, o sono, a ansiedade, a função sexual e o apetite. Manter níveis adequados de serotonina no cérebro contribui para a sensação de satisfação e felicidade.

  • A ocitocina, por vezes chamada de "hormônio do amor", é liberada durante o parto, a amamentação e o contato físico, como abraços e carinhos. Este hormônio aumenta a ligação e a confiança entre as pessoas.

  • As endorfinas são frequentemente chamadas de analgésicos naturais do corpo, pois são liberadas em resposta à dor ou ao estresse, ajudando a aliviar a ansiedade e a depressão.



Como Aumentar os Hormônios da Felicidade?


De acordo com Farvah Fatima, especialista em medicina familiar, “há muitas maneiras de desencadear a liberação desses hormônios com simples atividades, como exercícios, passar tempo ao ar livre e abraçar alguém”. A seguir, separamos uma lista de atividades para você incluir na sua rotina que vão aumentar seus hormônios da felicidade:


  • Exercício físico: Você sabia que a atividade física é uma das formas mais eficientes e naturais de estimular a produção de endorfinas? É isso mesmo! Além disso, ela também pode potencializar a produção de dopamina e serotonina, contribuindo ainda mais para a melhora do humor e uma maior sensação de bem-estar. Então, que tal uma caminhada ou uma corrida no parque?

  • Alimentação saudável: Já parou para pensar que os alimentos que você ingere pode aumentar ou diminuir seus hormônios da felicidade? Por exemplo, bananas, chocolate amargo e nozes são recheados de ingredientes que auxiliam na produção de dopamina. Portanto, uma alimentação equilibrada pode ser uma ótima aliada nessa busca!

  • Interação: O contato social é uma maneira incrível de elevar os níveis de ocitocina, nosso querido "hormônio do amor". Abraços, carinhos e até mesmo uma boa conversa com amigos ajudam a estimular a produção desse hormônio.

  • Meditação e relaxamento: As práticas de mindfulness e técnicas de relaxamento têm o poder de aumentar a produção de serotonina, além de reduzir o estresse. Pesquisas indicam que a meditação regular pode modificar a química do nosso cérebro, promovendo uma sensação de bem-estar. Portanto, tente incluir alguns minutos de meditação por dia e sinta a diferença!

  • Música: Ouvir música, além de ser uma atividade super prazerosa, também ajuda a estimular a liberação de dopamina. De fato, quando ouvimos uma música de que gostamos muito, podemos ter um pico de dopamina, que gera uma maravilhosa sensação de prazer. Talvez seja uma boa hora para separar a playlist com suas músicas favoritas e deixar a felicidade fluir!



O Impacto dos Hormônios da Felicidade na sua Saúde Mental


Os hormônios da felicidade, ou hormônios do prazer têm como objetivo principal manter sua saúde mental em equilíbrio. Contudo, quando surgem as dificuldades e obstáculos da vida esses hormônios tendem a se desequilibrar, causando mudanças bruscas de humor.


Por exemplo, baixos níveis de serotonina já foram associados à depressão e à ansiedade. Da mesma forma, níveis baixos de ocitocina já foram relacionados a algum tipo de transtorno mental e até a dificuldade nos relacionamentos.


Por isso, é essencial manter esses hormônios em equilíbrio para garantir que toda sua saúde corra bem. Nesse sentido, existem diversas estratégias, algumas das quais já mencionamos acima, que você pode aderir para aumentar os níveis desses hormônios tão importantes.



Como o estresse prejudica a produção de Hormônios da Felicidade


Quando passamos por situações estressantes, seja um prazo apertado no trabalho, um trânsito infernal ou até mesmo uma discussão acalorada, nosso corpo dispara uma resposta de "luta ou fuga". Essa reação é comandada pelo hormônio cortisol, também conhecido como o "hormônio do estresse".


O problema é que quando esse estresse se torna crônico, o cortisol fica muito alto e pode acabar atrapalhando a produção e liberação de hormônios da felicidade.


Vamos imaginar um cenário: você está trabalhando até tarde todos os dias para cumprir um prazo ou projeto. Isso provoca no seu organismo a constante sensação de estresse e faz com que seu corpo libere cortisol de forma contínua. Com o tempo, essa situação pode prejudicar a liberação de serotonina, por exemplo, deixando você mais ansioso e com dificuldades para relaxar e ter um bom sono.



O sono na regulação dos hormônios da felicidade


Falando em sono, você sabia que ele tem uma parcela importante na regulação dos hormônios da felicidade? É durante o sono que o seu corpo se recupera e se renova, e isso também inclui a regulação dos nossos hormônios.


Quando dormimos bem, os níveis de serotonina e dopamina tendem a se equilibrar, por isso nos sentimos mais dispostos e relaxados durante o dia. Por outro lado, a falta de um sono de qualidade pode reduzir a produção desses hormônios, deixando a gente com mais cansaço e irritação ao longo do dia.


Então, sabe aquela sensação maravilhosa de acordar revigorado depois de uma noite de sono profunda e tranquila? É o seu corpo agradecendo pelo equilíbrio hormonal. Portanto, nunca subestime o poder de uma boa noite de sono!


- E se você quer aprender a cuidar melhor do seu sono, preparamos um artigo sobre como a psicoterapia pode te ajudar nisso, leia clicando aqui.



Conclusão


Agora que você estende melhor sobre como o hormônio da felicidade funciona, nossa dica é: “incorpore hábitos saudáveis na sua rotina que estimulem a produção desses hormônios”.


Lembre-se, felicidade e prazer não são meros estados de espírito - mas uma poderosa interação de substâncias químicas em nosso corpo. Portanto, ao abraçar a ciência por trás da felicidade, você conseguirá melhorar não apenas seu humor, mas também sua saúde em geral, seus relacionamentos e todo seu desempenho na vida cotidiana.


Quer ficar por dentro de todos os nossos conteúdos? Aproveite e siga nossas redes sociais.



156 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page