top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Você sabia que o estresse emocional pode ter sintomas físicos?


estresse emocional sintomas fisicos

É comum entender o estresse emocional como um fator intrinsecamente relacionado à saúde mental. Mas o que muitas pessoas desconhecem, é que o estresse pode ser a causa de muitos sintomas físicos também.


O nosso corpo reage a situações de tensão de diversas formas e uma delas é pela manifestação de sintomas físicos.


Se você quer entender mais sobre como o estresse pode afetar o seu corpo e trazer consequências que vão além da sua saúde mental, acompanhe a leitura até o final.



O que é estresse emocional e como ele pode afetar seu corpo?


Todas as pessoas passam por situações desafiadoras, perigosas e difíceis. O que ocorre, é que quando essas situações saem do controle, nosso organismo reage de várias formas, uma delas é por meio do estresse emocional.


Sabe aquela discussão que você teve com um colega de trabalho ou aquele problema financeiro? Essas e outras situações colaboram para a ativação do estresse, e quando isso acontece, seu corpo libera hormônios, como o cortisol e a adrenalina, os quais preparam o corpo para enfrentar momentos de tensão.


Essa resposta pode causar sintomas físicos, como dor de cabeça, dor muscular, fadiga, problemas digestivos, entre outros.



Quais são os sintomas físicos mais comuns do estresse emocional?


Como visto, é comum que o estresse emocional traga consequências além das disfunções mentais. Os sintomas físicos mais comuns que decorrem do estresse são:

  • dor de cabeça

  • tensão muscular

  • fadiga

  • problemas digestivos

  • insônia

  • sudorese

  • palpitações

  • alterações na pressão arterial

  • alterações na pele

  • queda de cabelo

  • dor muscular crônica

Os sintomas físicos podem variar de intensidade e duração, dependendo da situação de estresse vivenciada por cada pessoa.



Como o estresse pode afetar o sistema cardiovascular?


A resposta do organismo ao estresse pode aumentar a pressão arterial e a frequência cardíaca, elevando o risco de hipertensão, acidente vascular cerebral (AVC) e outras doenças cardíacas.


Pessoas que trabalham sob pressão, como CEOs ou diretores de grandes empresas, ou até mesmo trabalhadores que são altamente cobrados por produtividade estão sujeitos a uma sobrecarga de estresse.


Um estudo publicano na revista médica The Lancet informa que pessoas com empregos altamente estressantes correm um risco 23% maior de sofrer um ataque cardíaco.



Como o estresse emocional pode afetar o sistema imunológico?


O estresse crônico, aquele que esta presente na vida de pessoas que estão em constante tensão, seja na vida pessoal ou profissional, é um gatilho que atinge o sistema imunológico.


Nesse aspecto, o organismo se torna mais suscetível a doenças e infecções, pois ocorre uma inibição das células do sistema imune.


Alguns dos problemas físicos causados pela baixa imunidade, decorrente do estresse crônico, é o aumento de inflamações e infecções.



O estresse emocional também pode impactar o funcionamento do sistema digestivo?


A resposta curta é: sim! Infelizmente, esse é outro componente do seu organismo que o estresse emocional ataca. Inclusive, os sintomas físicos relacionados ao sistema digestivo podem aparecer de diversas formas, como por meio de úlceras, refluxos, gastrites, diarreias e constipação.


A resposta do corpo ao estresse afeta também a motilidade intestinal, reduzindo a produção de enzimas digestivas e aumentando a produção de ácido gástrico, o qual leva ao desenvolvimento de alguns sintomas digestivos mencionados.



Qual a relação entre o estresse emocional e os distúrbios do sono?


Se você leva uma vida de estresse, provavelmente já passou por algum problema com o sono. Em geral, a dificuldade em adormecer ou manter um sono de qualidade está relacionada ao aumento da atividade cerebral.


O estresse emocional costuma deixar seu cérebro em estado de alerta, dificultando o relaxamento necessário para o sono. Além disso, também podem ocorrer pesadelos e despertares noturnos, interrupções que comprometem as noites de sono e levam à fadiga durante o dia.



Problemas de pele, quedas de cabelo e o estresse emocional


Muitas pessoas apresentam alterações na pele como acne, eczema, psoríase, rosácea como um reflexo do seu estresse emocional.


Como visto, quando o sistema imunológico fica comprometido aparecem inflamações em várias partes do organismo, incluindo a pele. Outro problema é queda de cabelo, pois o estresse leva a alterações hormonais que desregulam o crescimento e a saúde dos fios.



Quais são as consequências do estresse a longo prazo?


O estresse contínuo pode se tornar crônico e causar várias disfunções graves, incluindo:

  • Obesidade e outros transtornos alimentares

  • disfunção sexual, como perda do desejo sexual e impotência e ejaculação precoce

  • desenvolver comportamentos nervosos, como roer unhas ou inquietação

  • aumento dos resfriados

  • tremores e boca seca

Além desses problemas, o estresse a longo prazo provoca outros desgastes no corpo e agravam problemas já existentes. Algumas pessoas passam a usar substâncias, como o álcool ou cigarro para aliviar as tensões.


Portanto é preciso ter cuidado para não entrar em um ciclo estressante, onde a pressão emocional se prolonga e faz com que o indivíduo perca o controle. Nesses casos, o organismo ficará sob influência dos hormônios liberados pelo estresse, o que compromete nossa autonomia em resolver tal questão.


Para recuperar o equilíbrio, é preciso quebrar o ciclo vicioso do estresse. Assim, mesmo que isso seja difícil, algumas estratégias podem te ajudar nessa tarefa. Confira:



Inclua atividades físicas na sua rotina


A atividade física vai ajudar você a controlar os hormônios liberados pelo estresse. Na verdade, um exercício aeróbico, por exemplo, libera endorfina e serotonina, responsáveis pela sensação de bem-estar.



Cuide de sua alimentação


Ter uma rotina corrida faz com que você negligencie sua alimentação. Nesse ponto, tome cuidado, pois com a má alimentação seu estresse tende a piorar. Procure se organizar para ter uma alimentação mais adequada. Lembre-se, você não precisa incluir alimentos difíceis de encontrar, caro ou em uma variedade exorbitante, apenas tente o simples que dá certo. Reduza o consumo de frituras, farinhas e açúcares refinados e priorize frutas e legumes.



Atente-se ao seu sono


Uma boa noite de sono tem função restauradora. Se você tem uma noite tensa, com insônia e outros problemas, veja o que pode ser ajustado para melhorar a qualidade do seu sono. Às vezes, algumas mudanças simples já podem te ajudar, como:

  • evitar mexer no celular pelo mesmo 30 a 40 minutos antes de se deitar.

  • tomar um banho relaxante; ou

  • investir em um bom travesseiro.



Conclusão


O estresse emocional vai além dos transtornos mentais, te levando a desenvolver sintomas físicos que se não cuidados podem comprometer muito sua saúde.

Busque apoio caso esteja passando por uma situação difícil, como pressão no trabalho ou outro tipo de sobrecarga emocional.


Nossa equipe é altamente qualificada para te ajudar nessa questão, agende uma consulta conosco.


11 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page