top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Transtornos Alimentares


Transtornos Alimentares capa

Transtornos alimentares são problemas sérios relacionados ao modo como comemos. Acontecem quando alguém fica muito preocupado em emagrecer ou com a aparência corporal. 


Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, mais de 70 milhões de pessoas no mundo têm problemas com a alimentação, como anorexia, bulimia ou compulsão alimentar.


Distúrbios alimentares podem prejudicar a saúde em geral e até ameaçar a vida da pessoa. 


O problema ocorre com mais frequência em mulheres, principalmente na adolescência, e pode ter a ver com ansiedade, depressão ou com uso de drogas.

Esse é um assunto importante e que merece atenção. Vamos explicar a seguir os tipos, causas, sintomas e como tratar o problema.


Gatilhos que podem levar a um transtorno alimentar


De fato, a pressão social para atingir um determinado ideal de beleza contribui para a insatisfação corporal e a dissociação entre a imagem corporal e a realidade.


Além disso, existem fatores que aumentam o risco:


  • Baixa autoestima.

  • Depressão ou ansiedade.

  • Pressão para ser magro.

  • Imagem corporal distorcida.

  • Isolamento social.

  • Eventos traumáticos.

  • Perfeccionismo.

  • Estresse crônico.

  • Mídias sociais e influência da internet.

  • Falta de controle emocional.

  • Bullying ou assédio.

  • Obsessão por exercícios físicos.

  • Comparações com outros.



terapia online


Principais tipos de transtornos alimentares


Anorexia Nervosa:


E um transtorno caracterizado pela percepção distorcida da imagem corporal, acompanhada do medo de ganhar peso e da recusa em manter um peso corporal saudável.


Quem tem anorexia pode restringir a ingestão de alimentos, mesmo quando está abaixo do peso saudável. 


Além disso é comum que essas pessoas adotem certos comportamentos como a obsessão por contar calorias e evitar refeições.


O transtorno é bem sério e pode trazer graves complicações como desnutrição, problemas cardíacos, osteoporose e até levar à morte.

Sintomas da Anorexia:


  • Pausa do ciclo menstrual.

  • Sentir tontura por desidratação.

  • Cabelos e unhas fracas e quebrando.

  • Sentir muito frio.

  • Ficar com os músculos fracos e perder peso.

  • Ter constipação, inchaço e se sentir cheio depois de comer.

  • Ossos ficam fracos ou mais finos.

  • Tristeza, irritação, ansiedade, cansaço e dificuldade para concentrar.


Bulimia Nervosa:


Classificado como um transtorno que leva a episódios recorrentes de compulsão alimentar seguidos por comportamentos compensatórios, como vômitos autoinduzidos, uso de laxantes ou exercícios excessivos.


Esse ciclo de compulsão e purgação resulta em desequilíbrios eletrolíticos, problemas gastrointestinais e danos ao esôfago, como o desenvolvimento de úlceras e esofagite.

Sintomas da Bulimia Nervosa:


  • Comer muito em pouco tempo.

  • Induzir o vômito depois de comer.

  • Usar laxantes ou diuréticos com frequência.

  • Fazer exercício de forma exagerada.

  • Mudanças bruscas e repentinas de peso.

  • Irritação na garganta por vomitar.

  • Dentes desgastados e sensíveis.

  • Inchaço nas mãos e pés.

  • Sentir-se culpado ou envergonhado após comer ou vomitar.

  • Focar muito no peso e na forma do corpo.


Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica:


É um transtorno alimentar no qual a pessoa não tem autocontrole e consome grandes quantidades de alimentos em um curto período de tempo.

Após um episódio de compulsão é comum que a pessoa sinta culpa ou vergonha.


Diferente da bulimia, não há comportamentos compensatórios e pode levar à obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Sintomas da Compulsão Alimentar Periódica:


  • Comer muito e rápido.

  • Comer mesmo sem fome.

  • Sentir-se fora de controle enquanto come.

  • Comer sozinho por vergonha da quantidade.

  • Sentir-se culpado, envergonhado ou deprimido depois de comer.

  • Comer até sentir desconforto ou dor física.

  • Fazer muitas dietas sem perder peso.

  • Ter episódios de comer escondido.


Ortorexia:


A Ortorexia é a obsessão excessiva por alimentos considerados saudáveis

Quem tem o transtorno costuma restringir excessivamente sua dieta a alimentos considerados puros, orgânicos ou naturais.


Outro comportamento comum é evitar alimentos processados ​​ou considerados "não saudáveis" de forma obsessiva, o que leva a deficiências nutricionais, isolamento social e impactos na saúde mental.


Sintomas da Ortorexia:


  • Obsessão por comer apenas alimentos considerados saudáveis.

  • Ansiedade ao pensar em comer alimentos "impuros" ou "não saudáveis".

  • Passar muito tempo planejando e pensando em refeições saudáveis.

  • Restringir bruscamente a variedade de alimentos permitidos.

  • Sentir culpa ou vergonha quando desvia dos alimentos considerados saudáveis.

  • Isolamento social para manter os hábitos alimentares.

  • Perda de peso não intencional ou desnutrição devido a restrições alimentares.

  • Prejuízo na rotina diária devido ao foco excessivo na alimentação saudável.


Vigorexia: 


A Vigorexia, também conhecida como dismorfia muscular, é caracterizada pela preocupação excessiva com a aparência muscular e pela busca incessante por um corpo musculoso e definido. 


As pessoas podem dedicar muitas horas do dia a exercícios físicos, uso de suplementos e dietas específicas para aumentar a massa muscular, mesmo quando já possuem um corpo musculoso. 


Isso costuma resultar em lesões musculares, desequilíbrios hormonais e problemas psicológicos.

Sintomas da Vigorexia:


  • Insatisfação constante com o tamanho e a forma dos músculos.

  • Passar horas na academia, muitas vezes ignorando lesões ou cansaço.

  • Uso de suplementos, esteroides ou outras substâncias para ganhar músculos.

  • Evitar eventos e outras situações sociais para não perder treinos.

  • Dieta extremamente rigorosa focada no ganho muscular.

  • Ansiedade ou depressão se um treino é perdido.

  • Verificar o corpo no espelho com frequência.

  • Ignorar compromissos, trabalho ou relações sociais em favor do treino e da dieta.


Pica: 


A Pica é um transtorno incomum, conhecido pela ingestão persistente de substância não alimentar, como terra, giz, cabelo ou papel. 


Quem desenvolve a pica pode sentir um desejo compulsivo por essas substâncias, mesmo sabendo que não são alimentos.


O maior problema é que esse comportamento pode levar a graves complicações de saúde, como obstruções intestinais, envenenamento e deficiências nutricionais.


Sintomas da Pica:


  • Comer coisas que não são alimentos como terra, argila, giz ou papel.

  • Preferência por comer essas substâncias em vez de alimentos normais.

  • Desejo intenso ou urgente de comer objetos ou substâncias não comestíveis.

  • Possíveis problemas digestivos ou intestinais devido à ingestão de itens não alimentares.

  • Deficiências nutricionais ou anemia por não comer alimentos saudáveis.

  • Lesões dentárias ou orais devido a mastigar objetos duros ou abrasivos.

  • Isolamento social ou vergonha pelos hábitos alimentares.


Transtorno da Ruminação:


Caracterizado pela regurgitação repetida de alimentos após a ingestão, seguida pela remastigação ou reingestão.


Quem tem esse problema pode regurgitar alimentos sem náuseas ou desconforto físico, e a ruminação pode ocorrer de forma automática.


Sintomas do Transtorno da Ruminação:


  • Regurgitar repetidamente alimentos após comer, sem náusea ou esforço.

  • Mastigar novamente o alimento regurgitado antes de engolir ou cuspir.

  • Ocorrência dessa regurgitação por pelo menos um mês.

  • Ausência de náusea, indigestão ou diagnóstico de refluxo gastroesofágico durante a regurgitação.

  • Desconforto ou pressão no estômago antes da regurgitação.

  • Perda de peso ou falha em ganhar peso (principalmente em crianças).

  • Mau hálito ou danos aos dentes devido à acidez do estômago.

  • Evitar comer em público por vergonha do comportamento.


Como tratar os transtornos alimentares


Ter um psicólogo, nutricionista, fazer terapias e, se necessário, tomar medicamentos ajuda muito a melhorar os transtornos alimentares. É muito importante ter o apoio da família para tudo ficar bem.


Se você acha que tem algum sintoma, busque ajuda imediatamente. Reconhecer que precisa de ajuda é fundamental para iniciar o processo de tratamento. 


A Pontual Psiquiatria conta com profissionais da saúde mental que podem te ajudar nesse processo, conheça nossa equipe clicando aqui e agende uma consulta.


7 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page