top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Crise de Pânico: Como Acalmar? Guia Prático e Definitivo


crise de pânico como acalmar

Se você já experimentou um ataque súbito de medo intenso que desencadeia sintomas físicos extremos sem motivo aparente, é possível que tenha passado por uma crise de pânico.


Esse sentimento angustiante é algo que muitos passam diariamente. A pergunta que permanece é: "Crise de Pânico: como acalmar?" Neste artigo, abordaremos estratégias eficazes para gerenciar e aliviar os sintomas.


Entendendo a Crise de Pânico


Antes de nos aprofundarmos em "Crise de Pânico: como acalmar?", é necessário entender o que causa esses episódios.


  • O que é? Uma crise de pânico é uma resposta súbita de medo extremo quando não há perigo real ou causa aparente. Essas crises podem ser assustadoras e debilitantes.

  • Causas: Enquanto a causa exata é desconhecida, genética, alterações químicas no cérebro e estresse são fatores contribuintes.


Muitas pessoas passam por uma crise de pânico sem entender totalmente o que está acontecendo. A sensação de desorientação, batimentos cardíacos acelerados, tontura e a sensação de estar fora da realidade são sintomas comuns.


No entanto, é fundamental saber diferenciar um ataque de pânico de outras condições médicas. Ao se munir de conhecimento, você se empodera para enfrentar e gerenciar essas situações.


Crise de Pânico: Como Acalmar em 5 Etapas


  1. Reconheça o Pânico: Aceitar que você está tendo um ataque e não está em perigo real irá te ajudar a acalmar a mente.

  2. Respiração Profunda: Concentre-se em sua respiração. Inspire lentamente pelo nariz, segure por alguns segundos e expire pela boca. Repetir esse processo pode reduzir os sintomas.

  3. Mantenha-se no Presente: Quando estiver enfrentando uma crise de pânico, tente técnicas de ancoragem, como sentir a textura de um objeto ou focar em um som específico ao seu redor.

  4. Feche os Olhos: Isso pode bloquear estímulos adicionais e ajudá-lo a se concentrar na sua respiração e ancoragem.

  5. Pratique o Auto conforto: Diga a si mesmo que você está seguro e que isso passará.


Prevenindo Futuras Crises


  • Terapia: Conversar com um profissional pode ajudá-lo a entender e a gerir os seus gatilhos.

  • Meditação e Mindfulness: Essas práticas podem reduzir o estresse e a ansiedade, prevenindo futuros ataques.

  • Evite Cafeína e Álcool: Ambos podem provocar ou piorar a ansiedade.


Sintomas Físicos e Psicológicos da Crise de Pânico


Quando se fala em crise de pânico, é comum imaginar alguém tomado por um medo intenso ou opressor.


No entanto, as crises vão além do medo, manifestando-se por meio de uma série de sintomas físicos e psicológicos que podem ser intensos e, muitas vezes, confundidos com outros problemas de saúde.


De acordo com o Manual MSD são sintomas comuns manifestados nas crises de pânico:


  • Dor ou desconforto no tórax

  • Uma sensação de engasgo

  • Vertigens, instabilidade postural ou desmaios

  • Medo de morrer

  • Medo de enlouquecer ou de perder o controle

  • Sensações de irrealidade, estranhamento ou distanciamento do meio em que vive

  • Agitação ou arrepios

  • Náuseas, dores gástricas ou diarreia

  • Sensação de dormência ou formigamento

  • Palpitações ou frequência cardíaca acelerada

  • Falta de ar ou sensação de asfixia

  • Sudorese

  • Tremores ou espasmos


Dicas de Suporte: Como Ajudar Alguém Durante um Ataque de Pânico


Ver alguém que você se importa passando por uma crise de pânico pode ser extremamente angustiante. Contudo, sua presença e ações durante este momento crítico podem fazer toda a diferença.


A seguir, oferecemos orientações práticas para quem está ao lado de alguém enfrentando um ataque, focando na comunicação adequada, ações a evitar e como criar um ambiente de conforto e segurança.


  • Mantenha a Calma: O seu estado de calma pode ajudar a pessoa em crise a se tranquilizar. Respire fundo e procure transmitir serenidade em suas ações e palavras.


  • Evite Multidões: Se estiverem em um local público, ajude a pessoa a encontrar um espaço mais tranquilo e reservado para se recompor.

  • Comunique-se com Clareza: Faça perguntas diretas, como "Você está tendo um ataque de pânico?" ou "Como posso ajudar?". Evite frases vagas ou que pressionem.

  • Evite Frases como "Acalme-se" ou "Está tudo na sua cabeça": Estas expressões podem invalidar o que a pessoa está sentindo e piorar a situação.

  • Esteja Presente: Às vezes, apenas estar lá, oferecendo uma mão para segurar ou um ombro amigo, pode ser reconfortante.

  • Encoraje a Respiração Profunda: Sugerir exercícios de respiração pode ajudar a pessoa a se acalmar e a retomar o controle.

  • Evite Restrições Físicas: A menos que a pessoa represente um perigo imediato para si ou para os outros, evite segurá-la ou restringi-la de alguma forma.

  • Esteja Informado: Se a pessoa já teve episódios anteriores, pergunte antecipadamente o que ela prefere que você faça em tais situações.

  • Após o Ataque, Ofereça Apoio: A recuperação não termina assim que o ataque acaba. Pergunte se a pessoa gostaria de falar sobre o ocorrido e encoraje-a a procurar ajuda profissional se ainda não o fez.


Estar ao lado de alguém durante uma crise de pânico é um ato de compaixão e empatia. Com estas dicas, você pode não apenas oferecer apoio, mas também contribuir ativamente para o bem-estar da pessoa durante um momento tão difícil.



Investindo em Autocuidado e Conscientização


Vivemos em uma época agitada e não é surpresa que tantas pessoas estejam em busca de maneiras de evitar crises de pânico. Afinal, quem não quer uma vida mais tranquila e equilibrada?


Apostando em ações proativas, como sessões de terapia regular, é possível se aprofundar nas causas emocionais subjacentes que podem desencadear essas crises.


A meditação e a prática de mindfulness se tornaram aliadas poderosas neste processo, funcionando como ferramentas naturais de relaxamento e foco. E, enquanto o aroma do café matinal ou a taça de vinho à noite podem ser tentadores, é essencial estar ciente de como cafeína e álcool podem afetar sua saúde mental.


Em resumo, prevenir-se é mais do que apenas evitar gatilhos; é um compromisso diário com o bem-estar e o autoconhecimento.


Encontrando Solução e Tratamentos Adequados na Pontual Psiquiatria


Para aqueles que sofrem com crises de pânico, encontrar um tratamento que funcione é mais do que essencial: é o caminho pela busca de qualidade de vida e bem-estar.


A Pontual Psiquiatria entende profundamente essa necessidade e se destaca como uma instituição de referência no tratamento e suporte a pessoas que passam pelo problema.


Por que a Pontual Psiquiatria é a escolha certa?


  • Profissionais Qualificados: Na Pontual, você encontrará uma equipe de psiquiatras e terapeutas altamente treinados e especializados em transtornos de ansiedade, incluindo crises de pânico.

  • Abordagem Personalizada: Entendemos que cada indivíduo é único. Por isso, a Pontual Psiquiatria oferece uma avaliação detalhada para criar um plano de tratamento adaptado às necessidades específicas de cada paciente.

  • Tratamentos Atualizados: Mantemos nossos profissionais sempre atualizados sobre as mais recentes pesquisas e métodos de tratamento. Seja através de medicação, terapia cognitivo-comportamental ou outras abordagens, você terá acesso ao que há de mais moderno e eficaz.

  • Ambiente Acolhedor: Sabemos que o ambiente de tratamento faz toda a diferença. A Pontual Psiquiatria oferece um espaço tranquilo, seguro e propício para a cura e recuperação.

  • Educação e Suporte: Além do tratamento, a Pontual se dedica a educar pacientes e familiares sobre a crise de pânico, ajudando a desmistificar o transtorno e fornecendo ferramentas para o dia a dia.

  • Acompanhamento Contínuo: A jornada de recuperação pode ter altos e baixos. Por isso, garantimos um acompanhamento contínuo, ajustando o tratamento conforme as necessidades do paciente ao longo do tempo.

Se você, ou alguém que você conhece, sofre com crises de pânico, não deixe, busque ajuda imediata.


Conclusão


Responder à pergunta "Crise de Pânico: como acalmar?" requer uma combinação de reconhecimento, técnicas de autoajuda e intervenção profissional. Hoje é possível vencer esse problema com os melhores recursos e apoio disponíveis.


Agende já sua consulta e encontre o caminho para uma vida mais equilibrada e feliz.



26 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page