top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Psiquiatria: o que é, áreas importantes e tratamentos


psiquiatria o que é

A psiquiatria é uma área da medicina que se dedica ao estudo, diagnóstico, tratamento e prevenção de distúrbios mentais, emocionais e comportamentais. 


Ela é fundamental na promoção da saúde mental e no tratamento de transtornos psicológicos. 


Não é segredo que os transtornos mentais estão em ascensão, por isso a importância da psiquiatria se torna ainda mais evidente. 


Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que mais de 450 milhões de pessoas em todo o mundo sofram de algum tipo de transtorno mental. 


Neste artigo, vamos falar sobre as principais áreas da psiquiatria e destacar a importância de cada uma delas. Vem com a gente?


Psiquiatria Infantil e Adolescente


A psiquiatria infantil e adolescente foca no diagnóstico e tratamento de distúrbios mentais que afetam crianças e adolescentes. 

Essa área é fundamental para identificar problemas como transtornos de ansiedade, depressão, TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade) e autismo.


Sem a intervenção adequada, muitos jovens e crianças vivem quadros de adoecimento e sofrimento mental.

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o suicídio é a terceira principal causa de morte entre os adolescentes. 


Além disso, metade de todos os transtornos mentais tem início aos 14 anos de idade, sendo que a maioria deles não são detectados nem tratados.

Portanto, a psiquiatria infantil e adolescente é uma área tão importante e necessária no cenário atual.


Dentre os principais tratamentos nesse campo estão:

  • Terapia cognitivo-comportamental para transtornos de ansiedade e depressão;

  • Uso de medicamentos específicos para o tratamento do TDAH;

  • Intervenções comportamentais e educacionais para crianças com autismo;

  • Abordagens terapêuticas familiares para criar um ambiente de suporte;

  • Psicoterapia individualizada que auxilia jovens com problemas emocionais e comportamentais;


Psiquiatria da Mulher


A psiquiatria da mulher cuida de questões específicas relacionadas à saúde mental feminina.


Aqui, é comum falar sobre transtornos de humor associados ao ciclo menstrual, depressão pós-parto, transtornos alimentares e questões psicológicas ligadas à menopausa. 

É bom lembrar que a prevalência de distúrbios mentais se contata mais alta entre mulheres, uma em cada cinco sofre com algum tipo de transtorno.


Além disso, mulheres têm incidência de depressão duas vezes maior que homens, com tendência à maior persistência e duração. 

Essa disparidade ultrapassa explicações meramente biológicas, como aponta a Organização Mundial da Saúde (OMS). 


É preciso levar em conta fatores sociais, culturais, ambientais e hormonais que afetam essa complexidade.

A psiquiatria da mulher pode envolver tratamentos como:

  • Terapia hormonal para lidar com sintomas relacionados à menopausa;

  • Psicoterapia cognitivo-comportamental para tratar transtornos alimentares;

  • Uso de antidepressivos específicos e acompanhamento psicológico para a depressão pós-parto;

  • Abordagens integradas que compartilham o ciclo menstrual e suas influências nos transtornos de humor;

  • Programas de suporte psicossocial para problemas emocionais;

  • Intervenções que ajudam a autoestima e o autocuidado, fundamentais para o bem-estar mental das mulheres.


Psiquiatria Geriátrica


A psiquiatria geriátrica é um ramo da medicina focado na saúde mental dos idosos. 

Ela trata problemas como demência, depressão, ansiedade e alterações cognitivas. 


À medida que envelhecemos, nosso corpo e mente passam por várias mudanças. Isso inclui alterações físicas, emocionais e sociais.


Durante essa fase da vida, perder pessoas próximas, enfrentar a aposentadoria e vivenciar o declínio físico são situações comuns. 

Infelizmente, esses eventos aumentam o risco de problemas de saúde mental. 


Uma pesquisa do Ministério da Saúde revelou que quase 37% dos brasileiros com mais de 50 anos convivem com dores crônicas.

Além da dor física, a solidão é outro grande desafio para a saúde dos idosos.


Um estudo da Universidade de Chicago descobriu que a solidão também enfraquece nosso sistema imunológico. 

O risco de morte pode aumentar em 14% entre os idosos que se sentem isolados. 

Isso ocorre porque o estresse causado pela solidão pode prejudicar as células que nos defendem de infecções, os leucócitos.


Esses dados ressaltam a importância de cuidar da saúde mental dos idosos.


Os tratamentos psiquiátricos comuns oferecidos aos idosos incluem:


  • Medicação: Antidepressivos, antipsicóticos e medicamentos para memória são usados conforme a necessidade de cada paciente.

  • Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC): Ajuda a tratar depressão, ansiedade e outros transtornos, com técnicas adaptadas para a realidade dos idosos.

  • Terapia de Grupo: Proporciona suporte social e ajuda no combate à solidão, por meio da troca de experiências.

  • Terapias Integrativas: Como a musicoterapia e a arteterapia, que oferecem benefícios emocionais e cognitivos.

  • Atividade Física Supervisionada: Exercícios para melhorar tanto a saúde física quanto mental.

  • Intervenções de Estilo de Vida: Orientações sobre sono, alimentação e atividades de lazer para melhorar a qualidade de vida geral.





Quais as diferenças entre psiquiatria e psicologia?


Quando se trata de cuidar da saúde mental, muitas vezes surgem dúvidas sobre a diferença entre psiquiatria e psicologia. 

Apesar de ambas as profissões trabalharem com o objetivo de melhorar a saúde mental das pessoas, existem diferenças importantes. 

Vamos ver?


Formação e Papéis:


  • Psiquiatras são médicos com formação específica em saúde mental, capazes de diagnosticar doenças, prescrever medicamentos e oferecer terapias para condições complexas e graves.


  • Psicólogos concentram-se em terapias psicológicas (psicoterapia) para tratar doenças mentais, sem prescrever medicamentos. Eles possuem formação em psicologia.


Condições Tratadas:


  • Psiquiatras geralmente tratam pacientes com condições mais complexas ou que integre necessidades médicas, psicológicas e sociais, como depressão severa, esquizofrenia e transtorno bipolar.


  • Psicólogos usam de tratamentos psicológicos para problemas comportamentais, dificuldades de aprendizagem, depressão e ansiedade.


Enquanto a psiquiatra foca mais na abordagem biológica e farmacológica, o psicólogo trabalha com foco psicológico e comportamental.


Vale ressaltar que, em muitos casos, o paciente pode necessitar do apoio conjunto desses profissionais para um tratamento integrado completo.


A psiquiatria resolverá todos os meus problemas?


Entenda uma coisa: a psiquiatria ajuda muito quando o assunto é entender e tratar transtornos mentais com medicamentos ou terapias específicas. 

Mas, será que é só isso?

Pense assim: Se você quebrar o braço, precisa de médico, certo? 

Mas só o gesso não basta. Também é preciso descansar, talvez fazer fisioterapia e até mudar um pouco a rotina até ficar 100%.

Às vezes, além do psiquiatra, não dá para esquecer de coisas como dormir bem, ter uma alimentação adequada e até sair para caminhar ou fazer um exercício físico.

Isso tudo faz parte do tratamento e trará bons resultados.


Encontre um psiquiatra na Pontual Psiquiatria


Agora que você entendeu mais sobre psiquiatria, é hora de achar um especialista confiável e comprometido para te acompanhar nessa jornada.

A Pontual Psiquiatria é o ponto de encontro entre psiquiatras e psicólogos para quem está buscando melhorar sua saúde mental e qualidade de vida. 

Conheça nossa equipe e descubra o perfil de vários profissionais para agendar seu atendimento com quem mais combina com o que você precisa.

Cuidar da sua saúde mental é um gesto de amor próprio. Dê uma olhada no nosso site para conhecer mais!


132 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page