top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Codependência: Entenda os Sinais e Como Ela Pode Afetar Seus Relacionamentos


capa codependência

A codependência pode ser um verdadeiro ladrão de felicidade e bem-estar mental na teia complexa das nossas relações.


Muita gente confunde relacionamentos codependentes com amor ou zelo extremo, mas na verdade, eles podem causar dor emocional e fazer com que percamos nossa própria identidade.


Para cultivar relações mais saudáveis e crescimento emocional, é essencial identificar os sintomas da codependência e procurar ajuda especializada.


Neste artigo, vamos nos aprofundar no universo dos relacionamentos codependentes, apontar vários sinais de codependência e discutir seus impactos na saúde mental.


Entendendo a Codependência nos Relacionamentos


Sabe quando um relacionamento vira uma rua de mão única, e as pessoas parecem depender demais de alguém para se sentir bem ou até para afirmarem sua identidade? Isso é o que chamamos de relacionamento codependente.


Geralmente, nesse tipo de relação, uma pessoa se apoia demais na outra para coisas como autoestima e apoio emocional. E a outra pessoa, por sua vez, pode até se sentir mais importante ou no controle, cuidando das necessidades do parceiro.


E não pense que isso acontece só em namoro ou casamento, não! A codependência pode aparecer em qualquer tipo de relação, seja com familiares, amigos e até no trabalho.


Sentimentos, Autopercepção e Relações Tóxicas na Codependência


Um estudo realizado em Várzea Grande-MT, Brasil, com seis participantes de um grupo de apoio CODA, destacou que a codependência se caracteriza por uma série de sintomas e atitudes repletas de mecanismo de defesa.


Os participantes do estudo expressaram que ser codependente é estar sempre dependendo de outros para se sentir bem, colocando as vontades alheias em primeiro lugar e submetendo-se aos seus desejos e caprichos.


Como consequência, o codependente pode se sentir impotente, arrependido e usado, principalmente quando o outro não demonstra gratidão.


Entre os sentimentos citados pelos participantes, destacam-se a ansiedade, o desejo de controlar as pessoas, baixa autoestima, e a dualidade de se sentir vítima e carrasco.


A manipulação também foi mencionada como um mecanismo de defesa comum nos relacionamentos codependentes, muitas vezes levando ao desrespeito aos limites do outro.


Este estudo revelou que, em geral, os codependentes são pessoas ressentidas, com raiva permanente e uma necessidade de punir os outros para reparar o sofrimento que sentem ter sofrido.


Identificando Sinais de um Relacionamento Codependente


A pessoa em um relacionamento de codependência muitas vezes mostra sinais como:


  • Sentir-se muito responsável pelos outros;

  • Querer que seus esforços sejam sempre reconhecidos;

  • Ser um pouco controlador;

  • Ter dificuldade em estabelecer limites e lidar com mudanças;

  • Buscar aprovação;

  • Lutar para gerenciar raiva ou frustração;

  • Sentir que os outros ficariam perdidos sem ela;

  • Desconfiar das pessoas.


Do outro lado da moeda, o parceiro também enfrenta seus desafios. Ele pode ter dificuldade para lidar com as emoções, tomar decisões, e pode ter medo de ficar sozinho.


Além disso, barreiras na comunicação e comportamentos autodestrutivos podem ser comuns.


Os dois lados passam por momentos complicados, e enfrentar esses comportamentos e a existência de um relacionamento codependente é super importante para o bem-estar emocional de todos os envolvidos.



terapia online


Como a Codependência Afeta a Saúde Mental


Quem vive a codependência geralmente carrega um peso enorme, se sentindo responsável pelo bem-estar do parceiro. Imagina só, a ansiedade e o estresse viram companheiros constantes.


O medo de ser deixado para trás só aumenta isso tudo, dificultando encontrar um momento de paz.


Além disso, a tristeza também bate à porta. A pessoa pode se sentir vazia, insatisfeita e os sintomas depressivos começam a aparecer. Isso porque, muitas vezes, ela deixa de lado seus próprios desejos e necessidades em nome do relacionamento.


Expressar emoções se torna um campo minado. Para manter a paz, muitos guardam o que sentem e têm dificuldade em reconhecer e falar sobre seus sentimentos. E o ciclo de culpa e vergonha? Aparece quando a pessoa tenta se afirmar ou colocar limites, corroendo ainda mais a autoestima.


A autoestima então, nem se fala! Muitos dependem da aprovação do parceiro para se sentirem bem consigo mesmos, perdendo a noção do próprio valor. Além disso, o autocuidado acaba ficando em último plano, e a pessoa pode se esgotar física e emocionalmente.


E ainda tem o isolamento social, já que muitos se afastam de amigos e familiares, intensificando a sensação de solidão.


Conheça as Causas mais Comuns da Codependência


  • Autoestima:

Quem tem autoestima baixa muitas vezes procura aprovação alheia, o que pode levar a uma tendência à codependência.


  • Traumas Passados:

Quem passou por traumas pode desenvolver comportamentos codependentes como forma de se proteger.


  • Criação e Família:

A gente aprende muito sobre relacionamentos na infância. Famílias com problemas como abuso de substâncias ou negligência podem influenciar a formação de padrões codependentes.


  • Necessidade de Controle:

Algumas pessoas têm uma forte necessidade de controlar tudo, incluindo seus relacionamentos, buscando criar um ambiente seguro.


  • Medo do Abandono:

O medo de ser abandonado pode fazer com que a gente tente agradar o parceiro a todo custo.


  • Falta de Consciência Emocional:

Algumas pessoas têm dificuldade em entender e expressar suas próprias emoções, focando mais nos sentimentos dos outros.

Saber se estamos em uma relação codependente nem sempre é uma tarefa fácil. Portanto, vamos te dar alguns exemplos comuns:


  • Amizade Desbalanceada: Imagine uma amizade onde uma pessoa está constantemente sacrificando seus próprios desejos e necessidades para agradar ao outro. Ela sempre cede, com receio de que definir limites possa afetar a relação.


  • Relacionamento Romântico: Um indivíduo em um relacionamento amoroso sente que só é valorizado quando está atendendo às necessidades do parceiro, muitas vezes esquecendo de si mesmo e de suas próprias necessidades.


  • Relações Familiares: Um pai ou uma mãe pode estar constantemente focado em resolver os problemas dos filhos adultos, negligenciando suas próprias necessidades e bem-estar, acreditando que essa é a única forma de garantir o amor e a aprovação deles.


  • Ambiente de Trabalho: Um empregado pode sentir que a única maneira de ser apreciado é assumindo responsabilidades extras e trabalhando além do horário, mesmo que isso afete sua saúde e vida pessoal.


  • Relação entre Vizinhos: Uma pessoa pode se sentir obrigada a sempre atender aos pedidos e necessidades de um vizinho, com receio de que dizer não possa gerar conflitos ou uma atmosfera desconfortável.


Tratamento para Quem Enfrenta a Codependência


Dar adeus a relacionamentos codependentes e abraçar a vida maravilhosa que você merece é totalmente possível com a Pontual Psiquiatria!


Sabemos que ser codependente pode ser um desafio silencioso, mas lembre-se: isso é um comportamento que se aprende, não um defeito de caráter.


Aqui na Pontual Psiquiatria, estamos prontos para ajudar você a identificar os sinais de codependência e a desenvolver habilidades para formar relações mais saudáveis e recompensadoras.


Entre em contato conosco para agendar uma consulta e converse com nossos especialistas em relacionamentos.

Receba o apoio que você precisa para redescobrir quem você é e construir relações mais saudáveis e felizes. Estamos aqui para você, esperando de braços abertos!



14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page