top of page
  • Foto do escritorRochelle Affonso Marquetto

Abril Azul: Mês de Conscientização sobre o Autismo


capa artigo abril azul

No mês de abril, uma cor especial ganha destaque: o azul. 

Abril Azul é o período dedicado à conscientização sobre o autismo, uma condição que faz parte da vida de milhões de pessoas.


Neste artigo, vamos entender o significado do Abril Azul, a importância da conscientização sobre o autismo e como todos podemos contribuir para um mundo mais inclusivo e acolhedor.


O que é o autismo?


A origem do autismo remonta a 1908, quando o psiquiatra suíço Eugene Bleuler associou o termo a transtornos esquizofrênicos.


No entanto, foi Leo Kanner quem, em 1943, classificou o autismo como um transtorno separado da esquizofrenia, caracterizado pela dificuldade de comunicação em crianças e outros aspectos do desenvolvimento.


De acordo com a 5ª edição do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais na versão (DSM-5), o do transtorno do espectro autista (TEA) é um distúrbio do neurodesenvolvimento identificável ainda na primeira infância.


Caracterizado por alterações em três grandes áreas: a comunicação, a interação social e o comportamento repetitivo e restrito, sendo encontrado em três níveis: autismo leve, moderado e severo.


A Importância do Abril Azul


O Abril Azul é uma campanha global que ocorre todo mês de abril para sensibilizar sobre o autismo 


Ela foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2007 para promover e proteger os direitos fundamentais e liberdades de todas as pessoas com deficiência, incluindo aquelas com autismo. 


A campanha foi nomeada Abril Azul porque o autismo afeta quatro vezes mais meninos do que meninas, um fato que ainda não foi explicado pela ciência


O objetivo da campanha é sensibilizar sobre as características únicas do autismo, enfatizando que não é uma doença, mas uma condição que requer compreensão, inclusão e apoio. 


O símbolo do transtorno do espectro autista (TEA) é um quebra-cabeça, que representa sua diversidade e complexidade.


Portanto, o Abril Azul surge como uma oportunidade para educar, sensibilizar e promover a inclusão de pessoas com autismo.


Como Contribuir


Existem várias maneiras de apoiar o Abril Azul e a conscientização sobre o autismo.


  • Iniciativas como palestras educativas, campanhas de arrecadação de fundos e eventos de sensibilização são ótimos exemplos para promover a inclusão e combater o preconceito.


Além disso, é essencial praticar a empatia, a compreensão e a aceitação no dia a dia para um ambiente mais acolhedor e inclusivo para todos.

Ao vestir azul e participar de eventos e campanhas, todos mostram seu apoio e solidariedade à comunidade autista.


Dados importantes sobre o autismo


A Organização Mundial da Saúde (OMS) forneceu estimativa sobre a prevalência global do autismo. Segundo dados, em uma população de 200 milhões de pessoas, aproximadamente 2 milhões são autistas.


(No Brasil, as estimativas apontam para a existência de aproximadamente 2 milhões de autistas, o que representa cerca de 1% da população total do país.)


Em atualização recente sobre o autismo nos Estados Unidos, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a principal autoridade na identificação e pesquisa sobre a prevalência do autismo, trouxe números que demandam nossa atenção.


Em seu último relatório, datado de 2021, mas contemplando observações feitas em 2018, foi revelado que a incidência do Transtorno do Espectro Autista (TEA) afeta 1 em cada 44 crianças. 


Benefícios da Conscientização


Ao incentivar a conscientização sobre o autismo, todos saem ganhando. 

A sociedade se torna mais inclusiva e diversificada, as pessoas com autismo recebem o apoio e a compreensão de que necessitam, e juntos construímos um mundo mais empático e solidário.


Além disso, ao promover o Abril Azul contribuímos para:


  • Maior compreensão do público sobre o autismo, seus sintomas e seus efeitos.

  • Redução de estigmas e estereótipos associados ao autismo.

  • Garantir mais acesso a recursos e serviços para pessoas com autismo.

  • Garantir que as pessoas com autismo sejam diagnosticadas mais cedo para que recebam tratamento e apoio adequado.

  • Garantir que as pessoas com autismo tenham acesso a oportunidades de emprego e desenvolvimento profissional.

  • Garantir que as pessoas com autismo sejam incluídas em todos os aspectos da sociedade.

  • Garantir que as pessoas com autismo tenham acesso às terapias necessárias para ajudá-las a lidar com seus sintomas.

  • Garantir que as pessoas com autismo tenham acesso à igualdade de oportunidades e tratamento em todos os aspectos da vida. 


O Abril Azul não é apenas um mês de conscientização, mas sim um lembrete constante da importância de aceitar e comemorar a diversidade.


Autismo na legislação brasileira


A legislação brasileira reconhece os direitos das pessoas com autismo e estabelece uma série de medidas para garantir sua proteção e inclusão. 


Alguns dos direitos assegurados são:


  • Atendimento prioritário nos sistemas de saúde: As pessoas com autismo têm direito a atendimento prioritário nos sistemas de saúde, garantindo que elas recebam atenção adequada e oportuna.

  • Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista: A Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista foi instituída pela Lei Berenice Piana (12.764/12), garantindo a elas os mesmos direitos das pessoas com deficiência para efeitos legais.

  • Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista: A Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista foi instituída pela Lei Romeo Mion (13.977/2020), que facilita a identificação do autista e garante acesso a atendimentos prioritários e diversos serviços.


Em geral, a legislação brasileira garante aos autistas o direito a uma vida digna, à integridade física e moral, ao livre desenvolvimento da personalidade, à segurança e ao lazer, à proteção contra qualquer forma de abuso e exploração, e acesso a ações e serviços de saúde, educação e assistência social, entre outros direitos. 


Além disso, a Constituição Federal de 1988 determina que a pessoa autista tem direito a um acompanhante especializado, e a Lei Federal 8.112/90 garante um percentual de cargos e empregos públicos para pessoas com deficiência.


Conclusão


Em resumo, o Abril Azul é muito mais do que uma cor; é um símbolo de esperança, aceitação e inclusão. 

Ao unirmos forças para promover a conscientização sobre o autismo, construiremos um futuro melhor para todos. 


A Pontual Psiquiatria convida você a se juntar a nós para vestir azul, espalhar conhecimento e abraçar a diversidade para tornar o mundo um lugar melhor para todos, independentemente de suas diferenças.


Para entender mais sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) sugerimos a leitura do nosso artigo: “CID Autismo ou CID F84.0: o que é, causas, diagnóstico, sintomas e tratamentos”.


91 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page